quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Frase do dia

Dia desses, na aula do Valério, ouvi uma frase que achei interessante: "Tenha certeza de que a pessoa que te apunhalou sorria minutos antes de fazê-lo. A traição é cordial". E não é que é verdade? Gostei dessa frase, é vivendo e aprendendo mesmo, um dia de cada vez.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Frase do dia

"Mentira tem perna curta, mas para alguns ela é perneta mesmo!"

Rá, peguei no pulo!

Rinite que me persegue

Pra variar, estou com uma crise de rinite terrível. Semana passada eu posso dizer que foi a semana do dedo podre: minha mãe caiu e machucou o pé, me ligou quase chorando no serviço para contar e quase me deixou chorando também, fiquei com muita peninha dela... dias depois, foi minha vez, filho de peixe, peixinho é. Na escola, estão pintando tudo, o que deixa o ambiente com um cheiro horrível de tinta. Além do mais, semana passada foi a fase da tinta esmalte, aff... o cheiro começou a incomodar minha garganta e quinta não deu, tive que ir ao médico. Chegando lá, a novela de sempre e o médico na hora atestou, rinite alérgica. Estava tão entupida que ele me receitou inalação e uma injeção de uma tal hidrocortisona. Pra que inventei de tomar aquilo... tomei a injeção e fui para a sala de inalação, com uma crise idiota de riso. Depois de rir, comecei a chorar, ficar com vontade de vomitar, até que juntou umas três enfermeiras em volta de mim e começaram a me fazer perguntas, gritando, dizendo que eu ia desmaiar. Dito e feito, depois de ver pontinhos pretos e ouvir as enfermeiras falando em "baleiês", caí dura. Estava sozinha no hospital, fiquei em observação, zureta de tudo. Quando voltei, fiquei com tremedeira, efeito colateral do remédio muito forte (nunca tomem isso!) e fui pra inalação. Depois dessa pequena maratona que durou a manhã toda, fui trabalhar, pra não perder o dia. Pior de tudo foi acordar péssima sexta e ter que ir ao médico de novo, dessa vez para passar o dia em casa, não teve jeito. Ainda estou me recuperando, mas o cheiro forte de tinta tá me deixando trilili das idéias, além de meu nariz estar péssimo... o doc disse para eu me alimentar melhor e tomar bastante água e isso está mesmo ajudando, não estou tão mal hoje. No fim, confirmo: ter rinite é um saco, te torna um fresco e quem não tem acha que você tá fazendo tipo. Espero ficar 100% logo.

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Frase do dia

O amor é lindo e o sapo não tem pescoço, mas separa pra ver o que acontece!

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Frases

As frases que ouvi nas últimas semanas, umas pra rir, outras só podem ser pra chorar, hauuahua!

- "O Washington é um %$#¨%$&¨*&#$%@#%@¨%*", by uma amiga evangélica fervorosa.

- "Você usa Close Up Whitening?", by Felipe.

- "Mudanças são necessárias, sem elas não haveriam borboletas", by Elvis.

- "É, filha, acho que você andou levando chifre...", by meu amado pai.

- "Nossa, Sá, você tá muito gata agora, nada a ver com quando você era casada, mais parecia uma empregada!", by meu amado irmão.

- "Você é linda e simpática, seu ex-marido é muito burro! A propósito, quer casar comigo?", by Bruno.

- "A Guaciara é a única pessoa que consegue voltar de férias com olheiras profundas", by Andrea, sem saber de nada ainda.

- "Menina, você tá parecendo um zumbi! Maquiagem AGORA!", by Aline.

- "O mundo tá de ponta cabeça", by Shirley.

- "O negócio é cair na putaria (minha cara...)", by Dadá.

- "A ex dele fez macumba pra separar vocês!!!", by amiga crente fervorosa.

- "Amiga, admiro sua força, como está lidando com isso, dando a volta por cima. No seu lugar eu teria comprado 12 gatos e viraria a véia esquisita da rua", by Aline.

- "Você é linda, jovem e cheia de vida, vai ser feliz!", by Bárbara.

- "Tem caroço nesse angu...", by Val, sobre o fim do meu casamento.

- "Que chato pensar que 3 anos de casamento hoje se resumem a uma merda de video game...", by Ju, sobre o fato dele me ligar todo dia perguntando do video game.

- "Guaci, eu te amo muito!", by Biel.

- "Guaci, quando você vem me ver? Tô com muita saudade!", by Ana Clara.

- "Você tem o sorriso mais lindo que já vi", by Ricardo.

- "Obrigada por me fazer lembrar o quanto você é bacana", by Elvis.

- "Depois que descobri que você tá solteira, não consigo mais dormir", by Felipe, chaveco véio.

- "Geeeente, não sei mais paquerar!", by Guaci.

- "Então toma mais uma cachacinha que logo você lembra!", by meninas.

- "Acho que seu ex-marido é gay", by Bruno.

- "Isso é um recomeço na sua vida", by Preto Velho.

- "Guaci linda, você merece ser muito feliz!", by Audrey.

- "Guaci, você tá muito linda!", by Vitinho.

- "Quero que você seja muito feliz e dizer que te amo, como uma filha", by Belinha, diretamente de Paris!

- "Bebe que passa", by Luiz.

- "Você é linda e simpática, demais!", by Thirso.

- "Sua sobrancelha tá horrível, vamos AGORA marcar de arrumar isso!", by Adriana.

- "Supere, meu bem, engordei 25 kg no fim do meu casamento enquanto ele estava se esbaldando com outra...", by Denny.

- "Pelo menos você emagreceu, né?", by Beth.

- "Nunca se esqueça das merdas que ele te falou, pra você não cogitar ir atrás dele, senão te mato!", by Milena.

- "Você é linda, Guá, eu te amo!", by Dani.

Quando lembrar de outras, posto. Um dia vou ler isso e dar tanta risada... tenho certeza!

Rotina que faz bem

Semana passada voltei a trabalhar e me surpreendi com o quanto me fez bem. Cheguei cedinho, no horário, abri a secretaria, cumprimentei pais, abracei as meninas e vários aluninhos fofos. Conversei com todos, contei como foram minhas férias, como eu estava. Sorte que o pessoal é discreto e não fica perguntando tanto da minha vida, deu pra eu explicar as coisas do jeito que eu acho melhor e acharam bom assim. Nos primeiros dias a rotina foi meio estranha, eu era acostumada com uma coisa, agora tive que me acostumar com outra. Recebia ligações o dia todo, enquanto trabalhava eu pensava o que faria de jantar. No primeiro dia foi doloroso, era inevitável não pensar, não lembrar, as pessoas perguntando, "e aí, como tá seu marido?". Mas rebolando a gente escapa e se vira, não sei ser grossa (só se estiver muito puta mesmo), porque talvez fosse bom dar logo um "foda-se, você não tem nada a ver com a minha vida". Apesar de falar pelos cotovelos, sei impor o limite, a tal linha imaginária até onde as pessoas podem ir. Só a Dri, minha grande amiga do serviço, sabe a missa verdadeira, o resto eu enrolei com um simples "conversamos e não deu certo". E pronto, acho que satisfez o povo. As crianças ajudam muito também, elas tem uma energia boa, é bom estar perto delas. Esses dias eu estava no portão e a Jamile passou por mim e me mandou um beijo. Respondi com um "linda, linda!" e ela retribuiu com um "gata, gata!" e mais dois beijinhos no ar. Ela é pequena, e os pequenos são os mais fofos. Eles abraçam, beijam, choramingam, pedem colo, são meigos, carinhosos. Dia desses o Adrian não queria entrar na escola, sem desgrudar do pai, chorando porque o pai vai passar uns meses viajando. Ninguém conseguia fazer o menino entrar na escola. Agachei, pedi um abraço e fiquei conversando com ele, da importância dele estudar (ele tem 5 anos, tadinho...) e que a escola era legal, pra ele me dar a mão que eu o levaria pra sala. Contei no caminho que um dia antes eu também não queria ir pra aula, que a tia tinha um namorado e que a gente tinha brigado. Ele ficou todo curioso, perguntando se agora eu estava bem e se eu tinha ido pra escola mesmo assim. Contei que sim, que meu irmão veio na minha casa, me pegou pela mão como estava fazendo com ele. Ele me deu um abraço e pediu para eu não ficar mais triste e ir pra escola, pediu pra gente ficar feliz. Isso porque ele tem 5 anos, sábias palavras... A faculdade tem me ajudado muito nesse processo, firmei muitas amizades, me aproximei de colegas solteiras, conheci gente nova. As matérias esse semestre estão terrivelmente chatas, mas vou sobreviver. Ando me arrumando e recebendo bastante elogios, isso ajuda pacas também! Recebo as amigas em casa, saio pra tomar uma cerveja. Às vezes tenho que driblar a bad, ela teima em se aproximar. Não é fácil, mas cada dia está sendo menos difícil, até que um dia ela vai sumir. O pessoal me aconselha, me elogia e estou enfiando isso tudo na cabeça, nem que seja a força. Descobri ter mais amigos do que imaginava, menos dinheiro do que pensava, que fase maluca! Cara... terei que aprender muita coisa com esse episódio. Essa rotina que eu reclamava às vezes está sendo melhor do que qualquer calmante ou bebedeira e sei que vou agradecer um dia por ter abrido mão de muitas noites dormindo cedo ou de muitas tardes fazendo nada em casa em troca do trabalho e estudo. Ainda bem que tenho essas ocupações, meus amigos, minha família, o Max. Não é nada fácil, mas está sendo menos difícil por conta de tudo isso que eu falei mais pra cima. É, o show tem que continuar.

5 motivos para nunca casar

Li hoje esse texto na Folha, achei pertinente e me rendeu boas risadas pela veracidade, huhuauah! Não que eu concorde com tudo, claro, afinal, adoro a Lia e o Américo, por exemplo.

Não caia nessa armadilha chamada "casamento". Ou ele foi inventado por alguém de muito mal com a vida ou por algum humorista que resolveu sacanear com a humanidade.

1- A família do outro: quando você casa, sua família duplica. Desse dia em diante, você é obrigado a conviver com a sogra e sua vassoura, o sobrinho capeta, a cunhada (bom... se a cunhada - ou cunhado - for gostosinha, isso pode ser uma vantagem).

2- Excesso de intimidade: a convivência acaba revelando coisas que a gente não gostaria nunca de ver. Você achava que tinha casado com a Gisele Bündchen, mas acabou casando com a mulher barbada do circo.

3- É contra a natureza: está provado que o homem é polígamo. Cedo ou tarde, ele vai dar uma "escapada". O casamento é, na verdade, uma bomba-relógio.

4- Liberdade: esqueça atividades fundamentais como: sair com os amigos para tomar umas e pegar minas. Fazer cocô de porta aberta ou dormir de meias sujas, nem pensar!

5- Fralda: aviso para as minas, o trabalho de trocar fraldas não acaba quando os filhos crescem. Depois você vai ter que trocar também as fraldas do seu marido e... até que a morte os separe!

Dica: se seu (sua) namorado(a) estiver a fim de "juntar os mijados", enrole o máximo de tempo. Depois de casado é muito mais difícil armar "puladas de cerca".

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Eu percebi

Que a vida às vezes dá dessas, nos pega desprevenidos, de calças curtas... mas como disse um amigo, mudanças são necessárias, sem elas não haveriam borboletas. Tudo o que passamos na vida é necessário, acredito muito em karma, destino. Coincidências não são meros fatos e sim o desenrolar de uma história já escrita. Somos atores da nossa vida, temos o livre arbítrio, mas já nascemos predestinados. Acredito que a fé é importante e que quem planta a semente do bem, jamais colherá o mal. Também penso que Deus escreve certo por linhas tortas e que Ele nunca nos dá um fardo que não podemos carregar. E que o resultado do que fazemos nos espera mais adiante. Todas as nossas experiências são aprendizados, mesmo quando sofremos com elas. Estou aprendendo que decepção não mata, ensina a viver. Estou me descobrindo muito mais forte do que imaginava e que viver de planos não nos leva muito longe, o negócio é enfiar os dois pés na jaca e poder dizer "pelo menos eu vivi, conheci". Descobri que nem sempre o choro é a melhor demonstração de tristeza, que calmantes fazem milagre pelo sono que dão, que amigos são mesmo a família que a gente escolhe, que nossos pais sempre tem razão (e mesmo assim nunca os ouvimos), que o cachorro é realmente o melhor amigo do homem, que não se morre de amor, que nunca conhecemos bem as pessoas (como elas podem nos surpreender!), que o amor de uma criança é mesmo puro, sincero e marcante, que a saudade dói de verdade, que a mesma rotina que nos mata é a que cura, que a internet pode ser muito mais legal do que parece, que um amor mal resolvido mais cedo ou mais tarde vai bater na sua porta para tirar satisfações (ou pedir para baterem por ele), que ser livre é caro, mas não tem preço, que a ingenuidade faz algumas pessoas te passarem para trás, que sogra é sempre sogra (mas existem exceções!) e que um bom copo de cerveja ou uma boa dose de uma boa cachaça ajudam pacas (e fazem amizades nascerem). No fim posso dizer: estou aprendendo. Dezessete dias de emoções, conversas, descobertas, experiências, novidades, bebidas, família, faculdade, Max, remédios, internet, saudade, superação, de (nova) vida! Como diz o texto "mude, mas comece devagar, porque o que mais importa é a direção do que a velocidade". Sempre acelerada, talvez esteja tentando ser rápida demais, mas a intenção é a inicial, mudar. E o mais difícil eu já fiz, começar.

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Não vejo a hora...

Da letra dessa música ser perfeita pra mim!

Gloria Gaynor - I Will Survive

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Trecho do Pequeno Príncipe

E foi então que apareceu a raposa:
- Bom dia, disse a raposa.
- Bom dia, respondeu polidamente o principezinho que se voltou mas não viu nada.
- Eu estou aqui, disse a voz, debaixo da macieira...
- Quem és tu? perguntou o principezinho.
Tu és bem bonita.
- Sou uma raposa, disse a raposa.
- Vem brincar comigo, propôs o princípe, estou tão triste...
- Eu não posso brincar contigo, disse a raposa.
Não me cativaram ainda.
- Ah! Desculpa, disse o principezinho.
Após uma reflexão, acrescentou:
- O que quer dizer cativar ?
- Tu não és daqui, disse a raposa. Que procuras?
- Procuro amigos, disse. Que quer dizer cativar?
- É uma coisa muito esquecida, disse a raposa.
Significa criar laços...
- Criar laços?
- Exatamente, disse a raposa. Tu não és para mim senão um garoto inteiramente igual a cem mil outros garotos.

E eu não tenho necessidade de ti.
E tu não tens necessidade de mim.

Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás pra mim o único no mundo. E eu serei para ti a única no mundo... Mas a raposa voltou a sua idéia:
- Minha vida é monótona. E por isso eu me aborreço um pouco. Mas se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol. Conhecerei o barulho de passos que será diferente dos outros. Os outros me fazem entrar debaixo da terra. O teu me chamará para fora como música.

E depois, olha! Vês, lá longe, o campo de trigo? Eu não como pão. O trigo para mim é inútil. Os campos de trigo não me lembram coisa alguma. E isso é triste! Mas tu tens cabelo cor de ouro. E então serás maravilhoso quando me tiverdes cativado. O trigo que é dourado fará lembrar-me de ti. E eu amarei o barulho do vento do trigo...
A raposa então calou-se e considerou muito tempo o príncipe:
- Por favor, cativa-me! disse ela.
- Bem quisera, disse o principe, mas eu não tenho tempo. Tenho amigos a descobrir e mundos a conhecer.
- A gente só conhece bem as coisas que cativou, disse a raposa. Os homens não tem tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo prontinho nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm mais amigos. Se tu queres uma amiga, cativa-me!
Os homens esqueceram a verdade, disse a raposa.
Mas tu não a deves esquecer.
Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas.

domingo, 1 de agosto de 2010

Mude

Mude,
mas comece devagar,
porque a direção é mais importante
que a velocidade.
Sente-se em outra cadeira,
no outro lado da mesa.
Mais tarde, mude de mesa.
Quando sair,
procure andar pelo outro lado da rua.
Depois, mude de caminho,
ande por outras ruas, calmamente,
observando com atenção
os lugares por onde você passa.
Tome outro ônibus.
Mude por uns tempos o estilo das roupas.
Dê os seus sapatos velhos.
Procure andar descalço alguns dias.
Tire uma tarde inteira
para passear livremente na praia,
ou no parque,
e ouvir o canto dos passarinhos.
Veja o mundo de outras perspectivas.
Abra e feche as gavetas
e portas com a mão esquerda.
Durma do outro lado da cama...
depois, procure dormir em outras camas.
Assista a outros programas de tv,
compre outros jornais...
leia outros livros,
viva outros romances.
Não faça do hábito um estilo de vida.
Ame a novidade.
Durma mais tarde.
Durma mais cedo.
Aprenda uma palavra nova por dia
em outra língua.
Corrija a postura.
Coma um pouco menos,
escolha comidas diferentes,
novos temperos, novas cores,
novas delícias.
Tente o novo todo dia,
o novo lado, o novo método,
o novo sabor, o novo jeito,
o novo prazer, o novo amor,
a nova vida.
Tente.
Busque novos amigos.
Tente novos amores.
Faça novas relações.
Almoce em outros locais,
vá a outros restaurantes,
tome outro tipo de bebida,
compre pão em outra padaria.
Almoce mais cedo,
jante mais tarde ou vice-versa.
Escolha outro mercado...
outra marca de sabonete,
outro creme dental...
tome banho em novos horários.
Use canetas de outras cores.
Vá passear em outros lugares.
Ame muito, cada vez mais, de modos diferentes.
Troque de bolsa, de carteira, de malas,
troque de carro, compre novos óculos,
escreva outras poesias.
Jogue os velhos relógios,
quebre delicadamente
esses horrorosos despertadores.
Abra conta em outro banco.
Vá a outros cinemas,
outros cabelereiros, outros teatros,
visite novos museus.
Mude.
Lembre-se de que a vida é uma só.
E pense seriamente em arrumar um outro emprego,
uma nova ocupação,
um trabalho mais light,
mais prazeroso, mais digno, mais humano.
Se você não encontrar razões para ser livre,
invente-as.
Seja criativo.
E aproveite para fazer uma viagem
despretenciosa, longa, se possível sem destino.
Experimente coisas novas.
Troque novamente.
Mude, de novo.
Experimente outra vez.
Você certamente conhecerá coisas melhores
e coisas piores do que as já conhecidas,
mas não é isso o que importa.
O mais importante é a mudança,
o movimento, o dinamismo, a energia.
Só o que está morto não muda!
Repito por pura alegria de viver:
a salvação é pelo risco, sem o qual a vida
nao vale a pena!!!

Clarice Lispector