quinta-feira, 30 de abril de 2015

Finalmente, boa ação feita!

Não sei se vocês lembram, mas há uns meses atrás eu fiz um post sobre como doar seu cabelo para confecção de perucas para pacientes com câncer. Sempre quis fazer esse tipo de ação, mas como sempre deixava o cabelo super comprido, acabava deixando pra depois e depois e depois... 

Como eu fiquei grávida, resolvi deixar meus cabelos crescerem bastante e cortar depois do parto, na gravidez o cabelo cresce muito, forte e brilhante. Além disso, depois que o bebê nasce ele pode cair, fora que cuidar de um bebezinho com aquele cabelão é muito ruim, o cabelo cai na cara do neném, dá trabalho lavar a cabeleira todo dia, mil motivos.

No final da gravidez eu estava quase arrancando os cabelos de tantooo calor! Foi o verão mais quente que eu me lembro em São Paulo, juntava a gravidez (que já dá um baita calor), o peso que aumentou, eu estava maluca! Só aguentei para deixar o cabelo crescer mais mesmo! Rafinha chegou e com uma semana corri para o salão e passei a tesoura sem dó, estava realizando um sonho, rs, que calor! 


Missão cumprida!

A cabeleireira foi muito bacana, teve uma super paciência e cortou meu cabelo em camadas, foi juntando tiras por tiras o cabelo cortado e depois fez um rabo (pois o cabelo deve ser doado como um rabo de cavalo cortado). Guardei o cabelo em casa por quase um mês, porque nem tempo de ir ao Correio eu tive na correria do primeiro mês da Rafa!




Eu resolvi doar o cabelo para a Cabelegria, uma ONG na Zona Norte de São Paulo que arrecada cabelos e doações em dinheiro para confecção de perucas para pessoas em tratamento contra o câncer. Acho muito, mas muito linda essa iniciativa! Principalmente para as mulheres, que tem toda uma vaidade com a cabeleira, curtas, longas, coloridas ou naturais, não é mesmo? 


Passo a passo de uma doação de cabelos


Num domingo que estávamos de bobeira, fomos a família toda de carro levar a doação pessoalmente, coloquei o cabelo num saquinho tipo Ziplock e partimos Horto, rs! Eu quis levar pessoalmente porque já íamos para a Zona Norte, mas quem não puder pode mandar pelo correio, é só colocar o cabelo num saco plástico e no envelope colocar seus dados, o endereço é esse aqui, olha:

Avenida Parada Pinto, 3420, bloco 06, apartamento 33
Vila Nova Cachoeirinha - São Paulo/SP
CEP 02611-001

Ah, depois quem quiser pode até imprimir um certificado que doou os cabelinhos para a Cabelegria, que fica a disposição no site deles, bacana, né?

Bom, fiz minha parte, agora é só esperar a juba crescer muito e muito de novo para meus dois projetos: estar cabeluda para o niver da Rafa (para fazer penteado fica melhor cabelão, rs) e depois doar de novo, cresce tão rápido!

Bjs, espero que tenham gostado do post =D

domingo, 26 de abril de 2015

Dia de CineMaterna: Cinquenta Tons de Cinza

Essa foi nossa primeira vez no CineMaterna!

Eu enrolei para fazer esse post para ver se achava a foto que tiraram minha e da Rafaela, mas como não achei, vai sem foto mesmo.

Fui ao CineMaterna quando Arthur era bebê e tinha gostado bastante. Tinha bem menos salas com a sessão especial para mamães, então fui pouco, mas dessa vez tem CineMaterna toda semana, às vezes mais de uma sessão em lugares diferentes, muito bom!

Estava rolando a maior polêmica que o CineMaterna estava apresentando Cinquenta Tons de Cinza e que isso era um absurdo, que o filme era pesado e tal. Por um acaso entrei no site para conferir e vi que naquela tarde teria o filme no Mooca Plaza Shopping. Como é perto de mim, resolvi assistir, a Rafa só tinha um mês mesmo, não teria mal.


Créditos de imagem para Minha Contracapa


Chegamos em cima da hora, a sessão estava lotada! A maioria estava com bebês de colo como eu, alguns estavam com crianças que já andavam, mas ainda pequenas. Vou falar sobre o filme e no final dou minha opinião.

O filme, baseado no livro homônimo, conta a história da jovem Anastasia Steele, uma estudante de literatura que conhece o jovem empresário Christian Grey, quando foi entrevistá-lo no lugar de uma colega que ficou doente. Eles sentem uma atração imediata um pelo outro e acabam se encontrando algumas outras vezes, até que se envolvem e começam a se relacionar. Enquanto Anastasia é toda ingênua e pura, Christian é experiente e gosta de sadomasoquismo. O filme é uma trilogia, então terá pelo menos mais duas partes (isso se eles não inventarem de dividir o terceiro livro em duas partes...) e nesse primeiro filme o casal fica lutando entre o amor que sentem um pelo outro e o vício que Christian tem pelo bondage. Tem cenas bem fortes e eróticas sim, apesar de não mostrar tudo como num filme pornô, aparece o povo pelado o tempo todo. O filme não é ruim, como sempre fica devendo ao livro em detalhes, mas é um romance, com drama, choradeira, amor, sexo e tudo mais o que tem direito. Achei muito pesado mesmo para qualquer criança ver, só fui com a Rafaela mesmo porque ela dormiu literalmente o tempo todo, mas eu nunca levaria um filho maiorzinho para ver, achei que o pessoal do CineMaterna viajou legal em colocar esse filme, mas... agora já foi, né? Nem sei mais se ele está em cartaz.

Ah, Beyoncé está arrasando na trilha sonora do filme, diva!

Assista os dois trailers aqui!

Espero que tenham gostado do post, até a próxima!

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Sessão Disney - Os Incríveis

Depois de Frozen, o filme da vez foi Os Incríveis!

E por incrível que pareça, a gente nunca tinha assistido, pode? E olha que o filme é de 2004! Fui com Arthur e Rafa e fomos os caroços da sessão, hahaha, levamos o saco de pipoca refil e sucos de casa (porque o "suco" do Cinemark é de chorar), pagamos meia entrada e só tinha a gente na sala de cinema! Fomos VIPados =P


Créditos de imagem para Observatório de Cinema


O filme conta a história de Beto, um super-herói famoso que acaba se tornando uma pessoa comum quando os heróis são banidos da sociedade. Ele se casa com Helen (a antiga Mulher Elástica) e juntos tem três filhos, Violeta, Flecha e Zezé. Com a vida de um simples humano, ele trabalha em um estressante escritório, pega trânsito, ajuda com a casa e com as crianças e vive sonhando com a vida de herói no passado. Mas a convite de um misterioso cliente, ele acaba voltando à vida de herói e acaba envolvendo toda a família nessa aventura!

Assista o trailer aqui!

Arthur amou o desenho, Rafa dormiu e mamou o tempo todo e eu também curti bastante, recomendamos!

domingo, 19 de abril de 2015

Max Maionese

Há quase 11 anos atrás eu estava voltando do trabalho. Era inverno, daqueles bem frios e eu vinha andando na rua de casa quando vi um toquinho peludo embaixo de um caminhão. Era pequeno e gordinho, cinza e muito sujo. Peguei aquela bolotinha no colo e vi que era um bebê de cachorro bem novinho, morri de pena! Amo cachorros e gatos, quando são filhotes então... me derreti toda por ele de cara! Na época minha ex sogra era dona de um pet shop, corri pra ela me ajudar com um banho, ele estava imundo. Ela teve que lavar o Max três vezes para tirar a sujeira, no primeiro banho a água saiu PRETA! Enquanto ele tomava banho eu pensava o que ia fazer com ele, já que eu já tinha a Lua em casa, morava com meus pais e eles nunca aceitariam um segundo cachorro, ainda mais um SRD que poderia ficar imenso, né?

Levei ele pra casa todo lindo e perfumado e expliquei pros meus pais que ia ficar com ele só até arrumar um dono, que não dava para jogar aquela bola de pelo na rua com aquele frio. Demorou umas duas semanas, mas apareceu um interessado em adotar o Max. Até aí eu só chamava ele de cachorro, porque sabia que se desse um nome pra ele eu me apegaria de imediato. E pra entregar ele pro interessado? Caí no choro que nem louca e minha mãe ficou com pena, me deixou ficar com ele.

A gente já tinha a Lua em casa, uma salsicha invocada, mas por incrível que pareça ela aceitou o Max numa boa. Eu queria batizar o Max como Bob, mas meu irmão quis Max e acabei achando legal também. Ele sempre foi aquele cachorro meigo, bonzinho e carinhoso, mas sempre foi ciumento! Todo mundo que cruzou meu caminho levou uma bocada: ex namorados, meu marido, meu filho, ixi, a lista é grande! Sei que fazia essas coisas por ciúme, que era mais forte do que ele, porque ele é uma manteiga derretida, vai com todo mundo, faz festa para os porteiros do prédio, para os vizinhos no elevador, para qualquer um que chega em casa, pode ser um ladrão que ele recebe bem.

Eu saí da casa dos meus pais aos 21 anos e levei Max comigo. Ele morou comigo até 2012, quando ele mordeu meu filho duas vezes, aí ele foi morar com meus pais, meu marido ficou muito bravo com ele. Nesse tempo fiz de tudo para vê-lo sempre, além de levá-lo ao veterinário para atualizar vacinas e comprar as coisinhas que ele precisa. Ele logo se adaptou porque é doido pelos meus pais, não desgruda do meu pai e é super companheiro! Hoje vejo Max todo dia, passeio com ele, brinco, só evito misturar ele com o Arthur porque ele ainda morre de ciúme. E o coitado do Arthur pede para ver o Max sempre, ainda bem que não se traumatizou, rs.

Max está um senhorzinho, gosta de passear, mas está mais devagar. Quando era mais novo íamos muito com ele pra Praia Grande e ele surfava na pranchinha de bodyboard com meu irmão, além de fazer caminhadas longas comigo até o Forte. Hoje ele tem um problema no joelho e não pode abusar das caminhadas que ele tanto ama, mas pode fazer passeios mais curtos. Ele segue carinhoso e lambão como sempre, com aquele olhar carente que tem desde o primeiro dia que o vi. Dorme de suspirar, adora ossinhos de couro e é super fresco para comida, cheira tudo bem cheiradinho antes de comer, super desconfiado! É meu amorzinho peludo, sinto falta de tê-lo comigo em casa, mas de vê-lo todo dia já ajuda bastante!




Meu Max Maionese, meu amorzinho peludo!

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Pérolas do Arthur

Do alto dos seus 3 anos e 9 meses, Arthur solta cada dia mais pérolas! As perguntas aumentaram, os "por ques" então, nem se fale! Está cada dia mais esperto, falando os nomes das cores, das formas, contando o que acontece na escola, fala, fala, fala sem parar! E não adianta pedir pra parar, ele fala demais (puxou quem, será, rs?)

Dia desses fomos ao shopping e passamos em frente a um pet shop. Tinham vários cachorrinhos expostos a venda e Arthur logo me perguntou:

- mamãe, pu que eles tão pesos?
- porque eles estão aí para as pessoas comprarem, filho.
- ah, não, não pode ficá peso! Vamo lá salvá eles!

Outro dia disse assim saí pra jantar e Arthur ficou com minha mãe. Quando voltei, Arthur estava na sala com ela, vestindo uma camisa linda que ganhou de presente da avó coruja. Pergunto::

- Arthur, que blusa linda, quem comprou?
- fui eu!
- Ah, é? E quanto custou?
- Dois dólares!

Agora ele aprendeu que o dinheiro existe. Queria porque queria uma meia do Thor (nem sei se existe). Ele me disse:

- mamãe, queuo uma meia do Thoi!
- filho, mamãe não tem dinheiro.
- tem sim, tá na sua bolsa!

Todo dia ele ganha uma moedinha do pai, quando chega do serviço. Outro dia fomos aos Armarinhos Fernando e ele viu aquele mundaréu de brinquedos. Pediu vários e eu disse que não, que não era dia e também que eu não tinha dinheiro. Prontamente ele me perguntou:

- cadê minha moeda? (de dez centavos que ele tinha ganhado do pai, hahaha!)

Uma coisa fofa que ele pede e eu não quero esquecer nunca é a mamadeira. Mas não é uma simples mamadeira, é assim:

- mamãe, eu queuo um dedê! Gande e quente!

Logo que a Rafaela nasceu eu e meu marido já colocamos o Arthur para ajudar com tudo relacionado a ela, assim ele não ficaria com tanto ciúme e vem funcionando. Ele me ajuda muito a dar banho nela, pegando a toalha, jogando uma água para tirar o sabão dela. Logo nos primeiros banhos levamos um susto! Ele estava ensaboando a barriga dela quando reparou num detalhe...

- cadê o pinto deua?
- (eu rindo) filho, ela não tem pipi, ela é menina!
- tá bom, mamãe, mas cadê o pinto deua?
- filho, menina tem piriquita, ela não tem pinto!

Semanas depois estava trocando a Rafaela e Arthur veio me ajudar. Ela estava sem roupa e ele sentado do nosso lado. Sozinho, com a mãozinha no queixo, começou a pensar alto e falar sozinho:

- nenê não tem pinto, nenê não tem dente, nenê tem piriquito. Mamãe tem piriquito também. Eu não tenho piriquito, eu tenho pinto. E nenê não tem pinto e não tem dente, nenê tem piriquito...

Arthur também aprendeu o nome de todos da família:

- como chama o papai, Arthur?
- Buno!
- e a mamãe?
- Gaciala!
- e a vovó minha mãe?
- vovó Rita!
- e a vovó mãe do papai?
- vovó Donita (doutorita)
- e a sua irmãzinha?
- Rafaeua!

Arthur segue chamando a Branquela de Buguela, acho que isso nunca vai mudar (espero que nunca mude, rs, meu irmão me chama de Sassá até hoje, era o apelido que ele me deu quando era menor que o Arthur). Segue manhoso e ao mesmo tempo que está virando um meninão, que calça 26/27 (pé de Itu!) é um bebezudo, que ama uma "peta", um "dedê" e dormir agarrado comigo ou com o pai! Ajuda a cuidar da irmã no trânsito, tenta acalmá-la quando chora, fez até uma musiquinha (não choua, Rafaeua, não choua, Rafaeua) e até pega ela no colo quando o choro não acalma lá no banco de trás. Apesar do ciuminho, amadureceu um tantão nas coisas do dia a dia, coisas bobas como carregar a mala da escola, ajudar a abrir a porta do carro, trancar ou abrir a porta de casa. Um rapazinho, como voa esse danado desse tempo!

Eu vou mais é aproveitar meu príncipe antes que ele me carregue no colo!

Amamos você, filho querido!

domingo, 12 de abril de 2015

Dia de CineMaterna - Cinderela

E aconteceu nossa segunda CineMaterna!

Para quem não conhece, CineMaterna é uma sessão de cinema voltada para mães e seus bebês, com luz mais alta e som mais baixo e dentro da sala estão à disposição trocadores para não termos que sair da sala de cinema, bacana, né? Várias salas de cinema do Brasil tem CineMaterna, dessa vez fomos na estreia do shopping Center Norte e o melhor, foi de graça! Minha amiga Maíra e sua filhinha linda Clarissa vieram com a gente, passeio das meninas =)




O filme da vez foi Cinderela, não preciso nem dizer que eu ameeeei! Amo princesas e o filme é uma gracinha, retrata a história clássica da Cinderela (Lily James), uma menina que perde a mãe muito cedo e que vê o pai se casar novamente com uma madrasta má que tem duas filhas, tão más quanto! Cinderela é humilde, mas culta e inteligente, gosta de música, fala francês, gosta de animais e de cuidar da casa enquanto as filhas de sua madrasta são fúteis e burras. O filme é um remake live action (relançamento de um desenho animado em forma de filme, com pessoas atuando) e ficou uma gracinha!




Após o casamento com a madrasta, o pai de Cinderela morre em uma de suas viagens a trabalho. Depois disso, resta a ela ficar no sótão com seus ratinhos e limpando a casa toda, já que tiveram que despedir todos os empregados da casa. Numa tarde, após uma discussão com sua madrasta, Cinderela sai a cavalo e encontra o príncipe do reino, sem saber quem ele é. Eles conversam um pouco e o encantamento de um pelo outro é imediato! Logo ela volta pra casa e descobre que haverá um baile para o príncipe escolher uma noiva. Cate Blanchett está espetacular no papel da madrasta, linda, elegante e muito má! As duas filhas da madrasta, Drisella e Anastacia, além de maltratarem Cinderela o tempo todo, querem se casar a qualquer custo com o príncipe. Todas se produzem para o tal baile, mas a madrasta não deixa Cinderela ir. Então, surge a fada madrinha dela, que é interpretada por Helena Bonham Carter (a Bellatrix Lestrange, de Harry Potter!) e providencia uma carruagem, cocheiros, um lindo vestido e sapatinhos de cristal para ela! E o sapatinho depois é a chave para o príncipe achar sua princesa!

Ai, gente, o filme é muito fofo! Sei que esse negócio de príncipe escolher noiva em baile é uó, mas esse filme remeteu a minha infância, quando minha mãe lia para mim e eu assistia desenhos, eu gostei muito! Achei muito bem feito, com lindos efeitos, Cinderela fica tão linda para o baile! Eu adorei e recomendo! E foi melhor ainda por ser CineMaterna, fica bem melhor para gente que vai com bebê, a estrutura é bem legal. 

Interessou? Assista o trailer aqui e tenha uma ideia da fofura que é esse filme =)

quinta-feira, 9 de abril de 2015

Dois meses de Rafa!

Nossa gatinha fez dois meses e olha quanta coisa aconteceu!

- usou 20 fraldas tamanho RN e 182 tamanho P, totalizando 202 fraldas nesse mês!

- se deu bem com todas as marcas de fraldas que ganhamos no chá de fraldas (o bolso agradece!)

- segue na amamentação em livre demanda, peito exclusivo =D

- dormiu com a gente todas as noites, viva a cama compartilhada!

- dorme cada vez melhor a noite, mas de dia não desgruda, só quer colinho, manhosa que só

- cada dia mais cabeluda

- no começo não gostava, mas hoje curte tomar um belo banho!

- sorri cada dia mais e ensaia gargalhadas

- perdeu todas as roupas RN, usa roupas P com sossego

- já passeou bastante, foi em festas de aniversário, shoppings, restaurantes

- já é um saquinho de arroz, está com 5 kg e 56 cm!

Te amamos pequenina!

domingo, 5 de abril de 2015

Sessão Disney

Há um tempo eu fui ao shopping com os meninos e reparei num cartaz de um tal Mundo da Disney, no Cinemark. Nunca dei muita atenção, até que descobri que de tempos em tempos acontece aos finais de semana uma sessão pela manhã em vários cinemas da rede Cinemark, com filmes da Disney!




Decidi me programar e levar o Arthur, vi que no Mooca Plaza Shopping tinha sessão meio dia e o filme era Frozen, não podia ser mais perfeito! Fomos eu, Arthur e Rafaela enquanto o papai fazia uma prova, num sábado. Como Arthur está super moço, me ajudou a carregar as coisas da irmã e fomos, Rafa dormiu metade do filme e a outra metade mamou, não deu o menor trabalho!

Chegamos e fomos direto comprar os ingressos, que são promocionais, custam 12 reais a inteira e 6 a meia. O que matou, pra variar, foi o combo pipoca + suco de uva (que mais parecia Tang) por 20 reais... mas tudo bem, valeu a pena a alegria do pequeno, ele curtiu muito rever pela 343534ª vez o filme, hahaha! E eu também, né, esse filme é lindo demais!

Agora em abril, na primeira quinzena, o filme da vez é Os Incríveis. Na segunda quinzena, Enrolados em 3D. Vou ver se levo as crianças de novo, foi um passeio tão gostoso! E vi que não morro saindo com os dois sozinha, mas não vou abusar =P

Ficou bem em cima da hora esse post, mas eu só descobri dia desses... espero que tenha mais temporadas! Se eu souber posto aqui sem falta! Espero que tenham gostado da dica =)

quinta-feira, 2 de abril de 2015

Testando: Ovo Mickey Surpresa Nestlé

Esse foi um dos primeiros ovos que comecei a namorar nessa Páscoa, aqui em casa somos muito fãs do Mickey ºoº




Num grupo de viagens que participo virou a maior febre esse ovo, mais por causa do brinde que vinha dentro, uma pequena caixinha de som em formado de Mickey Mouse, muito fofinha!

O ovo é básico, pesa 150g e a casca é ao leite. Ganhamos de presente de uma querida amiga, a Aline, mas vi que o preço dele é entre 25 e 35 reais, varia de lugar para lugar. Quando meu filho viu o ovo em cima da mesa ficou doido, tão feliz em ver que era do "Miky"! Aqui em casa aproveitei a casca pra rechear com brigadeiros de Nutella e de maracujá, nhammm, ficou bom!




Sobre o brinde: a caixinha é bem pequenina e cabe na palma da mão. A qualidade do som é boa, mas baixa, como caixa de som não tem tanta utilidade, já que reproduz praticamente a mesma altura que o celular proporciona, vale mais pela fofura mesmo, rs.

Ia fazer um post do ovo do Homem Aranha, mas a Páscoa está aí, deixa pra próxima! Espero que tenham gostado das dicas dos ovos e que tenham uma linda Páscoa, com muito chocolate e ao lado das pessoas que amamos =)