quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Hoje eu Assisti - Outra Eu (Twinsters)

Mais um filme que achei na Netflix e adorei!

Antes de tudo: eu adorei o filme!




O documentário Twinsters, que tem 5 estrelas na Netflix, conta a história de Sam, uma jovem coreana que foi adotada ainda bebê por um casal americano e que vive em Los Angeles. Ela é atriz, faz filmes e participa de curtas que são lançados no Youtube. Até aí tudo normal, certo?

Mais ou menos!

Um dos vídeos dela no Youtube é visto por um rapaz na Europa, que percebe que sua melhor amiga é iguazinha a Sam! O nome da moça é Anais, uma francesa que vive em Londres que também é coreana e foi adotada quando bebê. Mera coincidência? Eu acho que não!

Anais entra em contato com Sam pela internet e logo as duas começam a se comunicar. Se falam diariamente e decidem se encontrar, fazer exames de DNA e tirar essa história a limpo.

O documentário é bem gostoso de assistir, fica aquela tensão em saber se é só coincidência mesmo ou se elas são realmente irmãs, já que os registros de adoção de ambas constam como filhas únicas e não gêmeas. A fotografia é legal, já que o filme se passa na Califórnia e Londres.

Assista ao trailer em inglês de Twinsters aqui!

Obrigada pela visita!

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Planos para 2017

Oie!

Não sou de falar muito de metas, nem de fazer, na verdade. A única meta que tento sempre cumprir são as amadas viagens, rsrs! E nem de expor, porque acredito em olho gordo, hehehe.

Mas esse ano eu quero fazer tantas coisas, pensar um pouco em mim, sabe? Eu me anulei tanto... foram escolhas que pensei muito para fazer, que amei ter feito, mas que deu. Agora é hora de tentar unir isso tudo da mais harmônica possível, sei lá se é possível na verdade, hahaha!

Eu quero:

- voltar pro pilates
- voltar a estudar
- colocar as crianças na natação ou para aprender algum instrumento musical
- organizar minha casa de um jeito que facilite minha vida
- ajudar o Arthur a se acalmar (ligado no 330 o dia todo)
- doar cada vez mais coisas da minha casa, aprender a viver com menos (venho fazendo isso há um tempo e está dando certo, mas falta muito!)
- assistir alguma série, por faz dois anos que não vejo nada sem ser desenho, hahaha
- conhecer mais e mais São Paulo, falta tanta coisa ainda
- visitar mais a família de outros estados
- comprar feliway e rezar para o Stevie parar de fazer xixi no chão!
- viajar, claro!

Espero cumprir um terço dessa lista, pelo bem da minha sanidade, rs! Feliz ano novo para todos nós e que nossos planos se concretizem =)

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Aprendendo Espanhol com Babbel - Primeiras Impressões

Olá!

Hoje vou falar um pouco do que estou achando do curso de espanhol que estou fazendo online pelo aplicativo do Babbel.

Como achei o Babbel: eu vi a propaganda deles em algum canal a cabo uma vez e não dei muita importância. Aí eu resolvi aprender francês online e lembrei do antigo Live Mocha, um site para aprender idiomas online que eu adorava. Fui atrás do Live Mocha, mas não existe mais... e aí lembrei do Babbel.

Fiz a aula grátis de francês no Babbel, mas não senti firmeza em pagar os 45 reais por 3 meses de curso. Testei fazer espanhol, que não sou fluente, mas já tenho um bom conhecimento. Fiz a aula grátis e resolvi pagar o curso de 3 meses.

Estou na aula 11 de 22 do curso para iniciantes. 

O que estou achando até agora?

Acho o curso interessante, tem a opção de fazer pelo notebook ou pelo celular. Prefiro pelo celular, pois tem a função microfone e podemos repetir o que aprendemos e o aplicativo aprova ou não nossa pronúncia. Mas acho que para quem não tem noção nenhuma do idioma fica complicado. Logo nas primeiras lições já temos que escrever palavras, tipo, completar frases de diálogos e eu acho isso bem difícil para quem está começando. Não me animei ainda a fazer francês pelo app, mas assim que terminar o módulo venho contar se minha impressão mudou.

A vantagem é que eu estudo a hora que dá, ou seja, tem dia que onze da noite estou estudando espanhol, depois que as crianças dormiram. Acho que está me dando uma boa base e me ajudando a relembrar o que já aprendi em curso e escola, mas nada substitui o bom e velho professor, não tem jeito! E eu adoro uma aula presencial, com colegas para debater e treinar. Acho que é mais para dar uma noção e a pessoa depois treinar num curso ou numa viagem, sabe?

E vamos estudar, 2017 tá aí, essa é uma das minhas metas! Ter um horário MEU, estudar e não ser só a Guaci mãe, mas a Guaci! Volto para contar o que achei e se fui fazer mesmo francês, rs!

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Feliz ano novo!

Hellouuuuu!

Andei sumida, andei corrida, pra variar. Mas não podia deixar de dar minha mensagem de feliz ano novo, porque esse blog é pessoal e de brisas malucas minhas, mas tem umas visitinhas, então senti vontade de me manifestar, rs.

2016 não foi um ano fácil, né, gente? Teve golpe (foi golpe, sim), teve crise econômica feia, teve morte de uma galera da música e cinema, o machismo no Brasil está mais forte do que nunca, mulherada morrendo e levando porrada em peso. Teve atentados ao redor do mundo, a Síria sendo massacrada, acidentes de avião horríveis (força Chape!), o mundo anda bem maluco.

Teve coisas lindas também, claro, mas percebo que foi pesado para a maioria das pessoas...

Aqui em casa tivemos bons momentos, mas o ano foi bem puxado. Perdi uma amiga num acidente bobo, fiquei bem estressada com minha rotina, internei duas vezes por causa da pedra no rim. A parte boa foi que acabamos o ano bem de saúde, juntos, viajamos bastante, seguimos empregados. Mas dizer que foi fácil é mentira, né?

Nesse ano que chega só posso pedir uma coisa: saúde! Como diz o chato do Bial, o resto a gente corre atrás (e corre mesmo!). Sem saúde não somos nada. Espero viajar bastante, conseguir me livrar definitivamente dessa pedra chata e que o ano acabe como 2016, com todos da minha família unidos. Espero que essas guerras e conflitos acabem de vez, que a economia melhore e que as pessoas melhorem de vida junto. São tantos pedidos, né?




Feliz ano novo!